Passar para o conteúdo principal

Tratamento de Apneia do Sono

Consigo, para uma correta adaptação à terapia

O Síndrome de Apneia do Sono é caraterizado por interrupções breves e repetidas na respiração, que provocam um sono fracionado e não reparador.

O que é o Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono?

O Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono – SAOS – é um distúrbio respiratório que se carateriza por paragens respiratórias durante o sono. Estas paragens designam-se por apneias e podem ter uma duração e frequência variáveis.

Durante estes episódios existe um colapso e obstrução das vias aéreas superiores, o que impossibilita a passagem do ar. É definida pela cessação temporária da respiração, por mais de dez segundos, causando um colapso, seja por redução (hipopnéia) ou por paragem (apneia) do fluxo de ar para os pulmões.

Esta patologia pode produzir, entre outros efeitos, uma diminuição dos níveis de oxigénio e aumento dos níveis de dióxido de carbono (CO2) no sangue e, consequentemente, um ligeiro despertar do subconsciente, que permite restabelecer a respiração até ao próximo episódio.

A duração dos intervalos pode variar entre alguns segundos a vários minutos.

Dependendo da frequência das pausas respiratórias, o SAOS é classificado em função do número de eventos contabilizados por hora – IAH que representa o índice de apneias (paragens respiratórias) e hipoapneias (diminuição da amplitude da respiração). Assim, nos adultos teremos a seguinte classificação:

  • Ligeira: entre 5 e 15 eventos por hora
  • Moderada: se ocorre entre 15 e 30 eventos por hora
  • Grave: superior a 30 eventos por hora

Este distúrbio afeta mais homens do que mulheres devido ao fator de proteção hormonal do sexo feminino. Contudo, após a menopausa a incidência aumenta.

Pessoas com excesso de peso e obesas estão mais propensas a desenvolver esta patologia respiratória.

Consequências do SAOS:

  • Sonolência diurna excessiva devido à má qualidade do sono, comprometendo a capacidade intelectual e desempenho das atividades diárias. Eleva o risco de acidentes de viação e de trabalho
  • Distúrbios respiratórios
  • Doenças cardiovasculares: hipertensão e arritmias
  • Distúrbios psicológicos e intelectuais: dificuldades de atenção e concentração, colapso nervoso etc. Possíveis mudanças frequentes de humor, estado de ansiedade, dor de cabeça (especialmente na parte da manhã) e irritabilidade

Diagnóstico

Em muitos casos, o paciente não tem conhecimento dos episódios de apneia e são os familiares que se apercebem dos sintomas, especialmente durante a noite.

Por esta razão, o casal ou a família do doente têm um papel fundamental na deteção de eventuais sintomas desta patologia, pois são quem deteta a existência de um ronco alto, movimentos corporais frequentes e paragens respiratórias.

Note-se que nem todas as pessoas que ressonam ou têm sintomas semelhantes aos descritos sofrem de Apneia Obstrutiva do Sono, existem outros distúrbios e doenças que podem causar sonolência diurna e sono de má qualidade.

Deverá ser o médico especialista a diagnosticar esta patologia.

Tratamento: O Papel da VitalAire

Acompanhamos o paciente e os seus cuidadores desde o início da terapia:

  • Realizamos a instalação dos equipamentos e acessórios em casa do paciente, ajustando o seu tratamento de acordo com a prescrição médica
  • Informamos o paciente e cuidadores acerca dos conselhos de utilização e manutenção do material: higiene e segurança dos equipamentos
  • Asseguramos o seguimento do tratamento mediante visitas regulares no domicílio do paciente
  • Coordenamos a informação do tratamento com o médico prescritor
  • Estamos disponíveis 24 horas por dia, 365 dias por ano através da nossa linha gratuita de atendimento ao paciente VitalAire

Técnicas e Equipamentos utilizados:

Entre as técnicas e instrumentos que estão disponíveis para o tratamento de Apneia Obstrutiva do Sono, destacamos os seguintes:

  • CPAP  - equipamento médico de pressão positiva contínua nas vias aéreas
  • AutoCPAP - equipamento médico para o tratamento com CPAP por pressão de ar automática
  • BiPAP - sistemas que definem dois níveis de pressão na respiração, permitindo que alguns pacientes tenham uma melhor adaptação

O CPAP / AutoCPAP é um equipamento médico que funciona através do envio de uma pressão positiva contínua para as vias aéreas por forma a mantê-las abertas e evitar o seu colapso e, por consequência, episódios de apneia. Dessa forma, impede o encerramento das vias aéreas durante o sono, aumentando a pressão de ar na garganta.

Pode também ser prescrito um equipamento bi-nível em situações específicas (funciona com dois níveis de pressão, um na fase inspiratória e outro na fase expiratória).

O tratamento com CPAP é o mais comum para pacientes com diagnóstico de Apneia Obstrutiva do Sono moderada ou grave e, deve ser utilizado conforme indicação médica, todas as noites sem interrupções.